CARACTERIZAÇÃO FARMACOLÓGICA DE SUBSTÂNCIAS BIOATIVAS COM ATIVIDADE ANTIINFLAMATÓRIA

Autor(es): George Santos dos Passos; Simone Garcia Macambira

Por suas propriedades terapêuticas, facilidade de obtenção e baixo custo, as plantas adquiriram fundamental importância na medicina popular. Nos EUA, o investimento em pesquisa e desenvolvimento pela indústria farmacêutica é superior a 20% do faturamento, o que representa muitos bilhões de dólares/ano. Seguindo essa tendência, a indústria brasileira tem investido cada vez mais em pesquisa visando ao desenvolvimento de medicamentos.Nas últimas décadas observa-se um grande interesse do mercado pelo potencial terapêutico das plantas medicinais. Tal fato é comprovado pela evidência de que hoje cerca de 25% das drogas prescritas no mundo são obtidas direta ou indiretamente de plantas. Além disso, cerca de 49% das drogas desenvolvidas entre 1981 a 2002 foram obtidas a partir de produtos naturais, ou análogos semissintéticos ou ainda compostos sintéticos baseados em produtos naturais. O semiárido baiano é uma região privilegiada por sua biodiversidade, apresentando um importante diferencial para o desenvolvimento de medicamentos. Contudo, nossas espécies nativas têm sido pouco estudadas quanto ao potencial farmacológico. A caracterização farmacológica de substâncias bioativas extraídas do semiárido baiano, pode ressaltar o potencial regional para o desenvolvimento de medicamentos, representando um atrativo para o investimento da indústria farmacêutica na região. No presente projeto, animais de laboratório, usados como modelos experimentais de inflamação e também da dor do processo inflamatório, serão avaliados após a administração de substâncias puras isoladas de vegetais do semiárido, permitindo a determinação de possíveis atividades farmacológicas. As substâncias que demonstrarem atividade serão investigadas quanto à toxicidade, mecanismo de ação e efeitos indesejados, como comprometimento motor, sedação e lesão da mucosa gástrica. A alta incidência de efeitos indesejados dos analgésicos e antiinflamatórios disponíveis, e, sobretudo, a necessidade de explorar o potencial farmacológico do semiárido, justificam a relevância deste projeto.

Palavras-chave: citocinas. inflamação. antiinflamatório. prostaglandinas.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br