COMPLICAÇÕES DA TRAQUEOSTOMIA CIRÚRGICA: INCIDÊNCIA E SEVERIDADE DAS LESÕES

Autor(es): OLIVEIRA, F.C.; SANTOS, P.A.J.

Atualmente, a traqueostomia é o procedimento cirúrgico mais comumente realizado em unidades de tratamento intensivo. Ela visa fornecer uma via aérea definitiva ao paciente em ventilação mecânica prolongada, além de proporcionar benefícios como mobilidade e conforto, beneficiando também a equipe médica e de enfermagem. Porém, apesar de tantos benefícios, há muitas complicações associadas direta ou indiretamente a esse procedimento. Há uma grande divergência entre as taxas de complicações das traqueostomias que podem variar de 6 a 65%, segundo a literatura. Este estudo se propõe a esclarecer dados controversos ou em escassez na literatura, a respeito das complicações relacionadas direta ou indiretamente à traqueostomia cirúrgica e quais fatores influenciam no aumento ou redução da incidência de tais complicações. Será realizado um estudo exploratório e prospectivo, através da análise dos dados de pacientes de ambos os sexos, que forem admitidos nas unidades de terapia intensiva (UTI) de um centro de referência em trauma no estado da Bahia, já com indicação ou que venham a ter indicação para traqueostomia cirúrgica. Serão colhidos dados relativos ao estado geral do paciente, motivo para traqueostomia, tempo de internação na UTI, duração de ventilação mecânica e número das cânulas orotraqueal e traqueal utilizadas. A análise dos dados constará de uma descrição das variáveis coletadas, permitindo estabelecer uma análise epidemiológica da população submetida a esse procedimento, além de evidenciar a incidência e severidade das complicações associadas à traqueostomia cirúrgica.

Palavras-chave: medicina. terapia intensiva. cirurgia.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br