FERRITINA SÉRICA NA DOENÇA FALCIFORME: ASSOCIAÇÃO COM OS PRINCIPAIS EVENTOS CLÍNICOS EM CRIANÇAS COM DOENÇA FALCIFORME NA BAHIA

Autor(es): VIANA, L. A.; AMORIM, T.; BOA-SORTE, N.; RIBEIRO, R.; FONSECA; S.

Introdução: A doença falciforme é um grupo de hemoglobinopatias que têm em comum a presença no sangue de hemácias com potencial de falcização. É a doença hereditária mais comum no Brasil, podendo ser diagnosticada por triagem neonatal. As principais manifestações clínicas da doença são: crises álgicas e hemolítica, sequestro esplênico e acidente vascular cerebral isquêmico. As frequentes transfusões sanguíneas às quais são submetidos os pacientes acarretam sobrecarga de ferro. Assim, cursam com níveis elevados de ferritina, principal proteína de armazenamento fisiológico de ferro. A elevação desses níveis pode estar associada à maior incidência das manifestações e complicações da doença. Objetivos: Verificar: valores de ferritina sérica em crianças com até 5 anos de idade, diagnosticadas com doença falciforme ao nascimento, acompanhadas por Serviço de Referência em Triagem Neonatal da Bahia; se existe associação entre elevação de ferritina sérica e ocorrência das manifestações clínicas determinadas; valores basais de ferritina e associação com transfusão sanguínea. Metodologia: Consiste de um estudo descritivo, tipo coorte retrospectiva, por coleta de dados secundários, na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Salvador – Bahia. Resultados: Em um total de 392 pacientes com registros de ferritina sérica, 47,75% das consultas eram de pacientes com fenótipo HbSS. Os valores de ferritina média (251,59 ng/dL) e basal (129,90 ng/dL) foram maiores no grupo HbSS. Foi demonstrado que a maior ocorrência de eventos clínicos coincidiu com valor maior de ferritina sérica. Discussão: Pacientes com fenótipo HbSS apresentaram os maiores valores de ferritina sérica e maior ocorrência de eventos clínicos, em comparação a HbSC e HbS-beta. Conclusão: O estudo de métodos capazes de permitir um acompanhamento melhor da doença propiciará melhor qualidade de vida. A ferritina sérica é sugerida como uma forma de acompanhamento, evitando os danos causados pela sobrecarga de ferro.

Palavras-chave: doença falciforme. ferritina sérica. manifestações clínicas.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br