AMBIENTE SOCIAL E O DESENVOLVIMENTO DA DISMORFIA MUSCULAR

Autor(es): Iane Conceiço Souza Dos Santos; Ticiano Bastos Silva

O presente artigo aborda o conceito e repercussões da dismorfia muscular por meio de pesquisas realizadas nos EUA, África do Sul e Brasil sobre a imagem que homens têm sobre seu próprio corpo, as quais não oferecem números da população em geral, mas em sua maioria realizadas com praticantes de fisiculturismo profissional e amador. A dismorfia muscular atualmente é conceituada como transtorno de autopercepção relativa ao volume muscular em pessoas praticantes de musculação. São indivíduos que possuem músculos grandes e desenvolvidos, mas percebem-nos pequenos e acham necessário desenvolvê-los mais e mais, e, a despeito de ouvirem de outras pessoas que estão musculosos e grandes desconsideram suas opiniões. As causas do transtorno dismórfico corporal tem como principal ponto a grande valorização do corpo masculino e o processo de mudança de ideal muscular para os homens. Atualmente, o ideal de volume muscular, principalmente o disseminado pelos meios de comunicação, é muito maior e mais distante da sua capacidade natural de desenvolvimento muscular. Esse ideal, por vezes, faz os homens buscarem um corpo musculoso, o que leva alguns indivíduos a mudarem sua dinâmica de vida, estabelecendo o crescimento muscular como meta imprescindível na sua rotina e a utilizarem de forma indiscriminada os esteróides anabolizantes para provocar o crescimento de seus músculos de maneira muito mais rápida.

Palavras-chave: vigorexia. dismorfia muscular. imagem corporal. anabolizantes.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br