PADRONIZAÇÃO E VALIDAÇÃO DE UM TESTE DIAGNÓSTICO PARA A TUBERCULOSE PULMONAR

Autor(es): Carla Andrade; Carolina Cavalcante; Iukary Takenami, Eduardo Netto, Sérgio Arruda

Introdução: A tuberculose (TB) é uma patologia cujo diagnóstico precoce e tratamentos adequados são essenciais para a eficácia dos programas de controle da doença. Atualmente, todos os testes utilizados no diagnóstico: baciloscopia, cultura de escarro, radiografia de tórax, testes sorológicos e testes moleculares, apresentam diversas limitações, o que retarda o diagnóstico precoce da doença. Um teste que possa predizer a doença terá um imenso impacto no controle da TB. Objetivos: Padronizar uma abordagem imunológica para o diagnóstico da TB pulmonar com base na produção de IFN-g por células linfocitárias induzidas por peptídeos sintéticos derivados da proteína Mce1A do Mycobacterium tuberculosis. Problema de Pesquisa: Não existe um teste diagnóstico que possa predizer a TB pulmonar de forma confiável. Metodologia: Pacientes com escarro positivo, recém-diagnosticados pela coloração de Ziehl-Nielsen no Instituto Brasileiro para Investigação da Tuberculose (IBIT) serão submetidos a um questionário específico e a coleta de sangue total. A amostra será cultivada na presença de peptídeos da proteína Mce1A. O sobrenadante será coletado e, posteriormente, a quantificação do IFN-g será avaliada através de um ensaio imunoenzimático. Perspectivas de resultados: Este novo ensaio poderá levar a um teste diagnóstico mais preciso, em termos de especificidade e sensibilidade. Utilizando esse método, será possível identificar e tratar esses pacientes apropriadamente, levando à redução da taxa de transmissão nas suas respectivas comunidades. Proposta de análise: A definição do ponto de corte será feita através da curva ROC (receiver operator characteristic). A concordância entre a cultura bacteriológica e o teste será estabelecida pela estatística, utilizando um intervalo de confiança de 95%. Uma tabela de contingência 2x2 será construída, a fim de calcularmos a sensibilidade, especificidade, valor preditivo positivo (VPP) e valor preditivo negativo (VPN), para cada um dos quatro modelos utilizados. As diferenças serão consideradas estatisticamente significantes para valores de p 0,05).

Palavras-chave: tuberculose pulmonar. teste diagnóstico. proteína Mce1A. interferon-gamma.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br