ESTIMATIVA DE INTERVALO PÓS-MORTE (IPM) POR ENTOMOLOGIAFORENSE: RELATO DE CASO NO DPT-BA

Autor(es): Bruna Neri; Camila Rêgo; Carolina Varela; Diana Silva; Torriceli Thé; Vanessa Morato

Em medicina legal, um dos questionamentos mais importantes para a investigação policial, se refere ao tempo de morte do periciando. Esta pergunta pode ser respondida através da entomologia forense. A diferença na exploração do cadáver ao longo de cada etapa da decomposição, a duração de cada uma dessas fases e a relação com os fatores abióticos, permitem que esses animais sejam usados na estimativa do intervalo pós-morte (IPM). Este trabalho tem como objetivo abordar as utilidades práticas da entomologia forense no contexto da medicina legal. Vestígios entomológicos, coletados em cadáveres periciados no Instituto Médico legal Nina Rodrigues, foram utilizados para realização de perícia de estimativa de IPM. Foram recebidas amostras de larvas ápodas do tipo vermiforme, com tamanho variando de 1 a 10 mm de comprimento, com idades variadas e um adulto fêmea de Chrysomyia albiceps (Wiedemann, 1819). As mesmas foram acompanhadas diariamente, em dietas artificiais. Após emergência dos adultos, os mesmos foram identificados segundo chave dicotômica, como pertencentes a três espécies distintas. As larvas pertencentes ao morfotipo 1, foram identificadas, como sendo da espécie Peckia (Pattonella) intermutans (Thomson, 1869). Para o morfotipo 2, notouse peritema incompleto, aberto e pigmentado, característica de Chrysomyia albiceps (Wiedemann, 1819). No morfotipo 3 não foi possível identificar a espécie, apenas a família Muscidae. Para a realização do cálculo de estimativa de IPM, utilizou-se o método do Grau Dia Acumulado (GDA) e a espécie Peckia (Pattonella) intermutans (Thomson, 1869), considerando limiar de desenvolvimento mínimo de 10,0 oC e GDA esperado de 311,5 oC, de acordo com a literatura cientifica para esta espécie. De acordo com cálculos realizados, estimou-se um IPM de sete a oito dias. O tempo de morte de um periciando pode fornecer informações importantes, incluindo ou excluindo suspeitos em investigações criminais. Os dados obtidos corroboram com padrões obtidos experimentalmente em nosso laboratório.

Palavras-chave: entomologia forense. medicina legal. intervalo pós-morte (IPM). fauna cadavérica.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br