PAN RESISTÊNCIA DE ACINETOBACTER BAUMANNII EM INFECÇÕES HOSPITALARES

Autor(es): Tiago de Almeida Lemos; Villane Marinho Silva; Suyanne Thyerine da Silva Lopes; Vinícius Portugal Aragão de Carvalho; Natalie Fernanda Baqueiro Sena; Yuri Freire de Carvalho Espírito Santo

A Acinetobacter baumannii é um cocobacilo gram negativo, aeróbio estrito, pertencente à família Moraxallaceae, que costuma habitar a água, solo úmido, além de colonizar animais silvestres e domésticos, a microbiota humana de conjuntiva, faringe, trato gastrintestinal, nariz e pele e de ser resistente ao ressecamento de superfícies. Ela é a segunda bactéria, não fermentadora, mais frequentemente isolada em laboratórios clínicos, sendo também endêmica em unidades de terapia intensiva (UTI), nas quais o próprio paciente colonizado constitui o principal foco de disseminação e também pode ser transmitida entre pacientes, seus contactantes e profissionais de saúde. Nesse trabalho, objetivou-se através de revisão bibliográfica em doze artigos científicos selecionados e pesquisados nos sites Scileo, Google Acadêmico e PubMed. identificar o perfil da pan resistência da A. baumannii aos antimicrobianos usados nos casos de infecção hospitalar e os seus principais mecanismos de resistência, além de características epidemiológicas e métodos mais frequentes de transmissão. Como conclusão, viu-se que dentre os mecanismos de resistência, foram reportados a produção de carbapenemases, ativação de bombas de efluxo, perda de porinas e a alteração do sítio ativo do antibiótico. É cediço também que programas de controle de infecção e uso racional de antimicrobianos, atualmente, são medidas importantes para o controle da infecção por este agente. Elas tem tido êxito, quando usadas em conjunto e incluem, entre outras, ações, tais como a revisão diária da resistência antibiótica de todos os isolamentos clínicos e a restrição do uso de certos antibioticos com base nos mecanismos de resistência operantes. Percebeu-se com isso que pelo menos uma de cada três infecções hospitalares, seja por bactérias suceptiveis ou resistentes, poderiam ter sido evitadas por meio de um programa de controle de infecções.

Palavras-chave: Acinetobacter baumannii; resistência; antimicrobianos; infecção hospitalar

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br