A CONTRIBUIÇÃO DOS TERREIROS NO COMBATE À EXCLUSÃO SOCIAL: UM ESTUDO DE CASO SOB A PERSPECTIVA DAS REDES SOCIAIS

Autor(es): Joaquim Ramon Bitencourt Alves Costa

De acordo com pesquisa realizada pelo IBGE, no ano de 2002, a cidade de Salvador contava com uma população de cerca de 2,7 milhões de habitantes, sua maioria (59,6%) vivendo com uma renda de até três salários mínimos, 60% residindo em áreas de ocupação desordenada e carecendo ainda de cerca de cem mil unidades habitacionais. Uma vez que esta população, concentrada na periferia da cidade, é incapaz de exercer sua cidadania, estando entre outras coisas incapacitados de integrar o mercado de consumo, podemos afirmar que ela se encontra sob uma situação de exclusão social. Como afirmam Hita e Duccini (2006) existem hoje em dia alguns atenuantes desta situação que se mostram capazes de lidar com a exclusão de novas formas, uma vez que a intervenção direta do Estado não é capaz de atender com rapidez e precisão a população em situação de vulnerabilidade. Um destes atenuantes é a grande atenção dada atualmente aos direitos comunitários, objetivando a reparação da desigualdade presente nas minorias sociais. Outro atenuante são as redes sociais, com grande potencial de levar benefícios à população nelas inseridas. Tomando a afirmação de Burity [s.d.] de que a vida religiosa possui papel fundamental no cotidiano das comunidades brasileiras, possibilitando a aceleração de mudanças sociais, e ainda que as religiões de matrizes africanas estão presentes de forma preponderante nessas regiões periféricas, torna-se de fundamental importância o estudo e compreensão de como as redes sociais estabelecidas nestas casas religiosas podem auxiliar os sujeitos em situação de vulnerabilidade a lutar contra a exclusão social.

Palavras-chave: religiões afro-brasileiras/ Redes sociais/ Exclusão social

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br