LEVANTAMENTO DE BIOMPHALARIA SP NA ÁREA DE REMANESCENTE QUILOMBOLA DE MONTE RECÔNCAVO, SÃO FRANCISCO DO CONDE-BA.

Autor(es): Artur Gomes Dias Lima

A Esquistossomose mansônica figura entre as doenças parasitárias de maior importância no Brasil, incluindo a Bahia, que, juntamente com Pernambuco e Minas Gerais, detêm 80% dos casos da doença no País. A doença é endêmica em 128 municípios do Estado da Bahia e, dentre estes, encontra-se o município de São Francisco do Conde. Neste município existe o distrito de Monte Recôncavo, território de remanescente quilombola. Nosso objetivo foi investigar a presença do Biomphalaria sp, molusco transmissor da esquistossomose no distrito de Monte Recôncavo para mapear possíveis áreas de risco. Estes vivem em valas, canais de irrigação, tanques, represas, água estagnada com vegetação, margens de rios e lagoas. Visitou-se, na comunidade, as principais áreas de obtenção de água para consumo e recreação e, por meio de busca ativa, procuramos registrar a presença ou ausência do referido molusco. Como resultado, não encontramos a presença do Biomphalaria sp, em nenhuma das áreas investigadas. Nossos resultados demonstram que, pelo menos em Monte Recôncavo, as áreas hídricas, das quais a comunidade faz uso periódico, não oferecem risco de transmissão da esquistossomose mansônica. A importância da educação sanitária, o reconhecimento da população sobre os agravos da doença, formas de transmissão, o mapeamento das áreas de risco, dentre outros fatores, são de fundamental importância para o controle da esquistossomose mansônica, assim como de outras doenças infecciosas e parasitárias.

Palavras-chave: Esquistossomose; Biomphalaria sp; Controle

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br