CARACTERIZAÇÃO MOLECULAR DE CLONES DA CEPA 21SF DO T. CRUZI RESISTENTES AO TRATAMENTO.

Autor(es): Gyoguevara Sol Queiroz Andrade Patriota

Introdução: As cepas e clones (subpopulações) do Trypanosoma cruzi apresentam diferentes comportamentos de resistência aos quimioterápicos. Estudos avaliando a resposta ao tratamento, com diferentes medicamentos, de cepas protótipos dos Biodemas Tipo I, II e III, vêm demonstrando que as cepas do Biodema Tipo II apresentam variado grau de susceptibilidade (12,5% a 100%). Materiais e métodos: Os clones da cepa 21 SF foram isolados de animais tratados com benzonidazol por 90 dias, e não curados, e foram comparados molecularmente, por meio da técnica de RFLP, a outros clones susceptíveis ao tratamento (obtidos de animais do grupo controle Não-tratado) e à cepa parental 21SF. O material genético foi previamente isolado e cortado por enzimas de restrição em segmentos predetreminados, que apresentam grande grau de conservação. Resultados: Foram obtidos imagens das bandas, em gel de poliacrilamida, de 4 clones do Grupo Tratado, outros 4 do Grupo Não-tratado e a Cepa parental, por meio das quais foi possível compará-las. Discussão: Anteriormente já havia sido avaliado que as subpopulações da cepa 21 SF apresentam comportamento biológico e isoenzimático semelhantes à cepa parental, ratificando a estabilidade da cepa. Entretanto não haviam estudos quanto à caracterização molecular de clones resistentes ao tratamento. A análise molecular dos clones resistentes ao tratamento, através da técnica de RFLP, não demonstrou alterações gênicas relevantes que justificassem o seu comportamento; havendo necessidade de outras técnicas moleculares para identificação de genes mutados.

Palavras-chave: Trypanosoma cruzi. Caracterização molecular. Resistência clonal. Benzonidazol

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br