DETERMINANTES DO DIAGNÓSTICO TARDIO DE AIDS

Autor(es): Vanessa Malta de Moura

INTRODUÇÃO: A infecção pelo HIV é considerada um problema de saúde pública pela alta incidência mundial e por suas consequências, como o alto índice de mortalidade e de gastos anuais para o combate a esta epidemia. No Brasil, estima-se que 600 mil pessoas estejam infectadas pelo HIV, sendo que 15% destas estariam em infecção avançada1. No estado da Bahia, de 1984, quando foi confirmado o primeiro caso de AIDS, até Junho de 2009 foram notificados 10.810 casos de AIDS, sendo que a maioria do sexo masculino e proveniente de Salvador2. Apesar da existência de políticas brasileiras direcionadas ao aconselhamento em HIV/AIDS e da distribuição dos testes de HIV, estima-se que, nos países industrializados, aproximadamente 25% dos indivíduos infectados desconheçam o seu estado sorológico3. Este fato poderá resultar no diagnóstico de HIV em um estágio avançado da infecção, contribuindo para o aumento da incidência da AIDS. No Brasil, o diagnóstico tardio de HIV ocorre em cerca de 40% dos casos4. Além de obterem menor eficácia no tratamento com a TARV, os indivíduos diagnosticados tardiamente para o HIV apresentam uma maior incidência de AIDS, um aumento significativo da mortalidade à curto prazo e os custos do tratamento tornam-se elevados3. Consequentemente, este diagnóstico tardio também acarretará prejuízos para a população, uma vez que a mudança no comportamento de risco destes indivíduos se tornará pouco provável5. A diminuição da incidência da AIDS está também vinculada à manutenção de altas taxas de adesão ao tratamento com anti-retrovirais. OBJETIVO: Este trabalho tem como objetivo identificar as variáveis associadas ao diagnóstico tardio de AIDS. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo prospectivo-descritivo, no qual será estudada uma amostra consecutiva dos pacientes internados com diagnóstico de AIDS no Hospital Geral Roberto Santos, no período entre Outubro de 2011 e Março de 2012. O projeto será encaminhado ao Comitê de Ética em Pesquisa da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública para aprovação. RESULTADOS: Os resultados obtidos contribuirão para o conhecimento médico-científico acerca do diagnóstico tardio de HIV/AIDS, dos principais fatores da não adesão a TARV e das possíveis falhas na assistência a estes indivíduos em nosso meio.

Palavras-chave: diagnóstico tardio; HIV/AIDS; terapia anti-retroviral

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br