INCIDÊNCIA DE ANEMIA FERROPRIVA E CARACTERÍSTICAS LABORATORIAIS EM LACTENTES FALCÊMICOS

Autor(es): Rafael Neiva Lemos

Introdução: A anemia ferropriva (AF) é a principal carência nutricional em crianças com maior freqüência nos primeiros anos de vida. Em pacientes com doença falciforme (DF) o diagnóstico diferencial torna-se difícil, pois o hemograma e semelhante nas duas patologias e a deficiência de ferro não ser diagnosticada. Objetivos: Estudar o perfil epidemiológico, descrever os índices hematimétricos e avaliar a sensibilidade destes índices em predizer anemia ferropriva em lactentes com DF. Metodologia: Realizou-se estudo longitudinal ambispectivo incluindo 290 pacientes com diagnóstico confirmado de DF (SS ou SC). Anemia ferropriva, desfecho do estudo, foi definida como níveis de ferritina sérica abaixo de 20 µg/L. A incidência do desfecho foi avaliada em três momentos: aos 6, 12 e 18 meses e estratificada por sexo e tipo de hemoglobinopatia. As médias dos índices hematimétricos foram analisadas entre os grupos com e sem AF usando o teste-t. Resultados: A incidência de AF foi de 11,8%; 21,4% e 17,1% aos 5,38(DP1,66); 11,98(DP1,58) e 17,49(DP1,42) meses de vida, respectivamente. Anemia ferropriva foi mais frequente nos pacientes com fenótipo SC nos três momentos estudados(p<0,05). Valores de hemoglobina e hematócrito não foram preditores de AF entre os pacientes com DF avaliados. Contudo, aqueles com ferritina <20µg/L apresentavam menores valores médios de Volume Corpuscular Médio (VCM) e Hemoglobina Corpuscular Média (HCM), entretanto não se obteve um ponto de corte com boa sensibilidade e especificidade combinadas. Considerações Finais: A anemia ferropriva foi relevante entre os pacientes estudados, com destaque para a menor incidência entre os doentes com anemia falciforme (SS), o que pode representar uma subestimativa do fenômeno nestes doentes, uma vez que a ferritina aumenta com o processo inflamatório, que é mais freqüente entre os doentes graves. Isso sugere a necessidade de inclusão de provas inflamatórias na rotina de avaliação da AF na doença falciforme.

Palavras-chave: Doença Falciforme; Anemia Ferropriva; Sensibilidade; Triagem Neonatal.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br