AVALIAÇÃO DE INFLAMAÇÃO SUBCLÍNICA ATRAVÉS DE PCR-AS EM MULHERES COM EXCESSO DE PESO

Autor(es): Rider May Cedro; Maria de Lourdes Lima De Souza e Silva; Lucas Lima Olivieri; Paulo Roberto Meira Góes; Ana Marice Teixeira Ladeia; Armênio Costa Guimarães

INTRODUÇÃO: O tecido adiposo, previamente considerado apenas um reservatório de gordura, é agora conhecido por desempenhar um papel ativo no metabolismo, com importante função na secreção de imunomoduladores. Evidências recentes mostram que a obesidade está associada a uma resposta inflamatória crônica de baixo grau, com níveis alterados de vários fatores circulantes. A associação de excesso de peso com níveis alterados de Proteína C-Reativa de alta sensibilidade (PCR-as) está descrita na literatura. Concentrações elevadas de PCR-as têm sido associadas com um aumento do risco de eventos cardiovasculares. OBJETIVO: Avaliar a prevalência de elevação da PCR-as e correlacionar os níveis desse marcador com fatores de risco cardiovascular em mulheres com excesso de peso. MÉTODOS: Estudo transversal, descritivo e analítico. A amostra consiste em 100 mulheres com excesso de peso acompanhadas no ano de 2009 no ambulatório de obesidade do ADAB. As pacientes preencheram questionários de avaliação de dados clínicos e foram submetidas a avaliação clínica completa, com exame físico, medida de pressão arterial e de dados antropométricos. As variáveis antropométricas analisadas foram peso, altura, IMC, circunferência abdominal e circunferência do quadril. Foram feitas dosagens laboratoriais de Glicemia em Jejum, Hemoglobina Glicada, Teste Oral de Tolerância à Glicose, Glicose Pós-Prandial nas pacientes com diabetes, Triglicerídios, Colesterol Total, LDL, HDL, AST, ALT e GGT. As pacientes foram submetidas à ultrassonografia de abdome superior para detecção de doença hepática gordurosa. A dosagem de PCR-as foi feita pelo método de Nefelometria (VR: até 3,0 mg/L). Na análise dos resultados, a comparação das médias de pacientes com PCR-as elevada e normal será feita pelo teste T-Student ou pelo teste de Mann-Whitney. A correlação entre variáveis será feita pelo teste de Pearson ou pelo teste de Spearman. Na comparação de proporções será utilizado o teste de ?². Projeto aprovado pelo CEP da EBMSP e apoiado pela FAPESB.

Palavras-chave: Obesidade; Inflamação; Proteína C-Reativa

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br