ANÁLISE DO CONTIGENTE DE MASTÓCITOS EM LESÕES INFLAMATÓRIAS BUCAIS

Autor(es): Kariza Vargens Diniz Correia

Em virtude da alta prevalência de lesões inflamatórias bucais e da escassez de trabalhos científicos que contemplem a participação dos mastócitos (MCs) nos fenômenos vasculares e no processo de fibroplasia normalmente visualizado nestas patologias, o presente estudo intenciona avaliar a população destas células presentes no tecido conjuntivo das lesões citadas e co-relacionar o seu quantitativo com o grau de colágeno presente no interstício e com o processo de angiogênese. No trabalho, já aprovado pelo comitê de ética (CEP nº 017/2011), serão recuperadas 40 amostras de arquivo do Serviço de Patologia da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (EBMSP) referentes a 10 amostras de hiperplasia fibrosa, 10 amostras de granuloma piogênico, 10 amostras de granuloma periapical e 10 amostras de cisto radicular. Para o grupo controle serão utilizados 10 espécimes de tecidos gengivais nomais, obtidos de extrações de terceiros molares impactados. Será realizado um estudo morfométrico para a determinação do número de mastócitos em seções coradas com azul de toluidina, para o co-relacionamento do número de matócitos com a área de colágeno em seções coradas com sírius vermelho e para a avaliação do contingente de vasos neoformados através da técnica de imunohistoquímica com os anticorpos anti-CD31 e anti-Fator VIII. Os resultados serão então tabulados e submetidos à análise estatística. Espera-se que o número de MCs esteja aumentado em lesões inflamatórias em relação aos tecidos gengivais normais. E ainda espera-se a relação positiva entre os MCs e o processo da angiogênese.

Palavras-chave: Palavras Chaves: mastócitos; colágeno; angiogênese

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br