CORRELAÇÃO ENTRE O ÍNDICE APRI E A BIÓPSIA HEPÁTICA EM PACIENTES COM HEPATITE B E C

Autor(es): Jéssica de Paiva Medina

Introdução: a biópsia hepática é o padrão ouro no diagnóstico de doenças hepáticas, sendo recomendada antes de qualquer tratamento antiviral. Entretanto, trata-se de um procedimento invasivo, podendo haver complicações, além de ser dispendioso e limitado por erros de amostragem. Desta forma, marcadores séricos não-invasivos foram propostos para determinar o grau de fibrose como uma alternativa à biopsia. O índice APRI é um marcador prático, de fácil aplicação e de baixo custo, que utiliza a relação aspartato aminotransferase (AST) e plaquetas na predição de fibrose. O presente estudo tem como objetivo verificar a acurácia diagnóstica do índice APRI em comparação à biopsia hepática. Metodologia: Trata-se de um estudo prospectivo, caso-controle, cujo grupo estudado foi constituído por amostra de conveniência formada por pacientes encaminhados para realização de biópsia hepática através do Programa de Mutirão de Biopsias Hepáticas da Bahia, que ocorre no Hospital Universitário Professor Edgard Santos (HUPES), aos sábados. O grupo foi constituído por pacientes que participaram do Mutirão no período de julho de 2010 a agosto de 2011. Os exames laboratoriais (AST e plaquetas) foram obtidos com os pacientes, no dia da realização das biópsias. O laudo das biopsias foi obtido no serviço de anatomia patológica das três instituições para as quais as biopsias foram encaminhadas: Fiocruz, HUPES e Imagepat, um mês após a realização do procedimento. Resultados: em andamento

Palavras-chave: APRI index, liver biopsy, viral hepatitis.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br