A UTILIZAÇÃO DDE BIOMARCADORES PARA DETECÇÃO DA ENDOMETRIOSE: METODOLOGIAS PARA IDENTIFICAÇÃO DE POSSÍVEIS ALVOS

Autor(es): Heloise Sampaio da Costa; Emily Figueiredo Sousa; Priscila Di Piero Ribeiro; Joilson José Matos Santos Junior; Marcus Fellipe Santos Pinheiro

A endometriose é uma patologia crônica do sexo feminino, caracterizada pela presença de tecido endometrial ou células de lesões ectópicas fora da cavidade uterina, comumente presentes dentro da cavidade peritoneal. Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, é classificada em quatro estágios: mínimo, leve, moderado e severo. O estágio da endometriose pode ser correlacionado com o grau de infertilidade e, principalmente, com o grau de dor pélvica. É uma doença de difícil diagnóstico e de alta incidência em mulheres em idade reprodutiva. A principal forma de diagnóstico da condição, até hoje, é a laparoscopia - método altamente invasivo. A utilização de biomarcadores como método de diagnóstico pode permitir que o mesmo seja realizado com mais antecedência e de uma forma menos invasiva, elevando a qualidade de vida da paciente. Os biomarcadores são moléculas que podem ser medidas experimentalmente e indicam a ocorrência de um determinado processo em um organismo. Diante do exposto, o presente trabalho objetivou realizar um levantamento das principais metodologias aplicáveis à identificação de moléculas que são expressas nos quadros de endometriose e, posteriormente, discutir o papel destas como possíveis biomarcadores para a utilização como um método alternativo de diagnóstico. Para tanto, hoje são disponíveis técnicas de avaliação em larga escala como a proteômica e a espectrometria de massa que podem, de forma mais detalhada, permitir à comparação de centenas de proteínas, oferecendo uma abordagem que permite à identificação dos sinalizadores destas possíveis irregularidades do organismo feminino, sendo as expressas especificamente em condições patológicas candidatos a utilização de como biomarcadores. Estudos preliminares indicam que CA-125, por exemplo, encontra alterado em casos de endometriose, mas também nos casos de miomas, tumores de pulmão além de outras doenças. Apesar das limitações ao uso clínico do CA-125 para o diagnóstico de endometriose devido a pouca especificidade, as determinações seriadas podem ser úteis para prever a recorrência de endometriose após tratamento. Outra molécula sugerida como biomarcador é a CK-19 (citoqueratina), que é excretada de forma específica na urina de pacientes com endometriose, porém mais pesquisas são necessárias para investigar a fisiopatologia da CK-19 na urina em ralação também a outras anormalidades fisiológicas, no entanto, é claro que CK-19 pode ser um biomarcador valioso para o diagnóstico da endometriose. Assim, podemos inferir que mais estudos tornam-se necessários para identificação e validação de biomarcadores para o diagnostico da endometriose e, que, esta estratégia não invasiva é altamente promissora.

Palavras-chave: biomarcadores; endometriose; método não invasivo; proteômica; espectrometria de massa

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br