PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DAS DOENÇAS GLOMERULARES EM UM HOSPITAL DE REFERÊNCIA EM SALVADOR,BA

Autor(es): Tássia Mendes Franco

Os estudos epidemiológicos são imprescindíveis na identificação de subgrupos com o mesmo tipo de lesão renal. Constituem ainda importantes instrumentos transversais na identificação precoce de glomerulopatias e para estabelecer protocolos sobre tais lesões e síndromes clínicas relacionadas, além de serem escassos no Brasil e particularmente na Bahia. Atrelado a isso, a avaliação do perfil epidemiológico de um serviço gera conclusões satisfatórias sobre o conhecimento de fatores etiológicos relacionados com a instalação e desenvolvimento das doenças. As glomerulopatias constituem, a terceira causa, em freqüência, de insuficiência renal crônica e as altas taxas de progressão para tal representam importante ônus para o SUS, com dispêndios para manutenção de terapêutica substitutiva e para o paciente, tanto econômicos quanto sociais. Assim, para desacelerar a progressão da doença faz-se necessária forte evidência epidemiológica. Traçar o perfil epidemiológico pode contribuir consideravelmente para a definição de abordagens terapêuticas mais adequadas ao paciente e beneficiá-lo com maior sobrevida renal. Participando desse esforço e com o auxílio dos aspectos histopatológicos e achados clínico laboratoriais, objetiva-se, então, preencher a lacuna do conhecimento sobre o perfil epidemiológico das glomerulopatias, avaliando os pacientes biopsiados entre janeiro de 2008 a dezembro de 2011, bem como descrever as principais apresentações clínicas que motivaram realizar a biópsia renal, comparando os resultados encontrados com os dados referentes a outros locais. Trata-se de um estudo retrospecitvo, de revisão de prontuários de pacientes glomerulopatas em rins nativos, em um hospital público de referência. As informações referentes à patologia renal, manifestações clínicas e achados laboratoriais serão registradas em ficha apropriada e avaliada estatisticamente pelo programa EPIINFO. Espera-se encontrar resultados estaduais semelhantes aos relatados na literatura em outros serviços, como aumento na frequencia de GESF, IgA e GNMembranosa, Nefrites Lúpicas e GNRProgressiva, em detrimento de outras, lembrando das caracteristicas homogêneas e frequência de distribuição semelhante de muitas glomerulopatias no Brasil.

Palavras-chave: estudo epidemiológico; glomerulonefrites; glomeruloesclerose segmentar e focal; nefrite lúpica.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br