Relação entre à Percepção de Pais de Filhos Autistas,tratamento e Severidade dos Sintomas

Autor(es): Meline Ivone Oliveira Celestino, Jorge Alberto Bernstein Iriart, Samuel Bezerra Machado Junior, Milena Pereira Pondé

Introdução: Esse estudo baseia-se na concepção de Kleinman,que na sociedade há muitos sistemas de saúde levando a muitas concepções de doença,incluindo sua etiologia,fisiopatologia,severidade e tratamento.O sistema cultural molda distintas visões de mundo e dá sentido a cada experiência individual e coletiva,definindo como as pessoas se localizam do mundo,percebem os eventos de vida e se comportam.O objetivo é compreender a doença e identificar como a percepção da enfermidade se relaciona com o tratamento. Objetivo: Compreender a percepção dos pais quanto aos sintomas apresentados pelos seus filhos e identificar a relação entre a percepção da doença, a gravidade dos sintomas das criança e o tratamento oferecido. Metodologia: É um estudo qualitativo, em que foram utilizadas dez famílias de um centro especializado em crianças autistas na Bahia. Entrevistas semi-estruturadas foram aplicadas aos pais, questionando sobre sua visão relação aos problemas/dificuldades de seus filhos, como eles sentem que essa criança interfere na vida deles; as expectativas sobre a criança e a percepção dos pais sobre o tipo de tratamento que a criança necessita. Com essas questões buscou-se obter relatos de experiências da família sobre a doença, incluindo o curso da doença, as causalidades e os esforços terapêuticos empreendidos. A gravidade dos sintomas da criança foi avaliada pela escala ABC. As crianças foram diagnosticadas previamente quanto à presença do Transtorno autista pelo DSM IV TR. Resultados/Resultados esperados: A maioria dos pais enfatizou os aspectos positivos da criança, e citou o autismo como um problema.Muitos referem transtornos comportamentais, atraso no desenvolvimento e alguns não referem problema.A maioria entende que o autismo tem origem orgânica associada a dificuldades no parto.O melhor tratamento foi a escola especializada,ou a escola regular, mas com mudanças para incluir a criança autista.Os pais esperam do tratamento a independência do filho, seguido da fala e a socialização da criança.

Palavras-chave: Percepções. Pais. Autismo.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br