Impacto da Cirurgia Bariátrica na Pressão Arterial e Frequência Cardíaca em Obesos

Autor(es): Ceila Beatriz Oliveira Menezes, Maíra Gonçalves Correia da Silva, Tainã Rocha Barreto, Lorena Menezes Caldas, Matheus Souza de Oliveira, Alice Oliveira Santos, Luciola Maria Lopes Crissostomo

Introdução: A cirurgia bariátrica(CB) é hoje o tratamento mais eficaz contra a obesidade. Visto que, tanto ela quanto as comorbidades relacionadas são um problema de saúde pública de importantes prevalências no mundo, é, pois, relevante estudar o seu comportamento e as variáveis associadas. Propõe-se, então, avaliar parâmetros como pressão arterial(PA)e frequência cardíaca(FC), além de buscar também completar a escassez de trabalhos que mostrem como evoluem esses parâmetros a curto/médio prazo. Objetivo: Avaliar o comportamento da PA e da FC a curto e médio prazo, em obesos submetidos à cirurgia bariátrica, e acompanhados por uma instituição de referência em Salvador-Ba. Metodologia: Estudo observacional, retrospectivo e analítico. População estudada composta por 520 prontuários de obesos submetidos à CB e atendidos no CEDEBA (Centro de Referência Estadual para Assistência ao Diabetes e Endocrinologia), entre 2008-2011, com 98prontuários incluídos.As variáveis de interesse foram avaliadas nos seguintes momentos após CB: curto prazo - 90 dias e 180 dias; e médio prazo - 365 dias. Dados analisados segundo estatística descritiva; variáveis numéricas comparadas com o teste t de Student ou de Mann-Whitney, e para comparação entre proporções, o teste Qui Quadrado. Valores de p < 0,05 foram considerados estatisticamente significantes. O Software SPSS (v. 17.0) foi utilizado para banco de dados e análises. A pesquisa foi conduzida em obediência à Resolução 196\96 CNS\MS. Resultados/Resultados esperados: Predominou o sexo feminino(96%) e a CB Fobi Cappela (95%). A idade foi 41,9±9,4. O IMC antes da CB (P1) e 12 meses após CB (P2) foi 119,8±17,5kg/m2 e 32,2±4,205kg/m2. Circunferência abdominal (CA) no P1: 121,2±10,0cm (100,0-140,0cm). CA no P2: informações insuficientes para análise. A FC no P1 e P2 foram respectivamente, 78±12,6bpm e 74,1±8,7bpm. Os níveis de PA sistólica no P1 e no P2, foram: 133,6±15,6mmHg vs. 119,3±13,9mmHg. E a PA diastólica no P1 vs. no P2 foi 82,5±11,1mmHg vs. 71,9±9,4mmHg

Palavras-chave: obesidade. cirurgia bariátrica. pressão arterial. freqüência cardíaca

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br