Ocorrência de Dor Musculoesquelética em Motoristas e Cobradores de Ônibus em Salvador-BA

Autor(es): Carla Cesar Fontes Leite, Alcylene Carla de Jesus dos Santos e Helena Maria Silveira Fraga Maia

Introdução: A reestruturação do sistema capitalista tem promovido novas formas de gerenciamento de empresas marcadas, sobretudo, por sua flexibilização e declínio do número de efetivos por setor.Estas mudanças caracterizam um novo perfil do trabalhador que deve ser pautado, principalmente, no compromisso, produtividade e competência para resolver problemas em tempo hábil. Como resultado disto, tem-se alterado o estado de saúde do trabalhador, de forma que a dor é uma importante repercussão deste panorama. Objetivo: Estimar e comparar a ocorrência de dor musculoesquelética bem como identificar seus fatores associados em motoristas e cobradores de ônibus de Salvador, Bahia Metodologia: Realizou-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa e de corte transversal. A amostra foi de conveniência e composta por motoristas e cobradores de ônibus que trabalhavam em 3 linhas específicas de Salvador, Bahia. Foram incluídos os que estavam trabalhando no período de janeiro a abril de 2012. Dados primários foram coletados através da aplicação de um questionário estruturado e do Questionário Nórdico de Sintomas Osteomusculares. A coleta ocorreu nos postos de final de linha da Ribeira, Cabula VI e Doron, que rodavam nas linhas Cabula VI - Ondina, Doron - Barra, Ribeira - Campo Grande. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade do Estado da Bahia sob o número 0603110023606 e esteve de acordo com a norma 196/96. Resultados/Resultados esperados: Foram investigados 52 profissionais. A prevalência de sintomas musculoesqueléticos, no último ano, foi estimada em 96,2% para condutores e 84,6% para cobradores já na última semana, foi reportada por 76,9% daqueles que dirigiam e por 57,7% dos que arrecadavam as tarifas. As principais regiões acometidas foram: lombar, cervical, joelhos, quadris e coxas. Houve predomínio dos sintomas nos indivíduos de sexo feminino, casados, aqueles que tinham mais idade, escolaridade alta e peso adequado.

Palavras-chave: Dor musculoesquelética. Saúde do trabalhador. Fatores de risco. Dor lombar. Estudos transversais

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br