Mixoma Odontogênico: como Tratá-lo?

Autor(es): Elisabeth Martinez Fonseca, Camila Sane Viena , Andréa do Rego Borges, Ryuichi Hoshi

Introdução: As lesões agressivas dos maxilares estão associadas com altas taxa de recorrência após enucleação. Dentre elas destaca-se o mixoma odontogênico, que produz grande quantidade de matriz extracelular permitindo sua infiltração pelo osso medular. O tratamento ideal seria a ressecção com margem de segurança. Entretanto, a enucleação ou curetagem da cavidade associado a um agente que necrose o tecido remanescente do tumor no leito poderia figurar como uma alternativa menos mutiladora e diminuir a taxa de insucesso. A crioterapia é um método capaz de produzir a necrose do osso mantendo sua estrutura medular vital. Objetivo: O objetivo deste trabalho é apresentar um relato de caso no qual foi realizada uma ressecção parcial associada com crioterapia em mixoma localizado na região de parassínfise. Metodologia: No exame clínico constatou-se aumento de volume na vertente vestibular do rebordo. Na radiografia panorâmica observou-se área radiolúcida multilocular com septos retos. Realizou-se a biopsia incisional cujo laudo anatomopatológico foi de mixoma odontogênico. Sob anestesia geral, conduziu-se um acesso intrabucal na região comprometida com manutenção do periósteo aderido ao osso nas regiões suspeitas de fenestração. Após osteotomia na cortical vestibular a lesão foi ressecada e o leito tratado com brocas e posteriormente congelado com nitrogênio líquido. Os dentes foram extraídos com o tumor. Resultados/Resultados esperados: O acompanhamento regular mostra não haver sinais de recidiva da condição. O uso da crioterapia associada à enucleação diminui a recidiva neste tipo de tumor com alta taxa de recorrência.

Palavras-chave: mixoma. tumores odontogênicos. crioterapia.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br