Contribuição Anatômica para o Corte Horizontal na Técnica da Osteotomia Sagital

Autor(es): Pauline Magalhães Cardoso, Itana Santos Fernandes, Atson Carlos de Souza Fernandes, Atson Carlos Souza Fernandes e Itana Santos Fernandes

Introdução: A osteotomia sagital do ramo mandibular (OSRM) é atualmente a técnica cirúrgica mais usada para correção de deformidades esqueléticas mandibulares. Apesar do refinamento da técnica e a experiência dos cirurgiões, complicações durante o procedimento ainda são registradas na literatura. Objetivo: Determinar, a partir de um ponto de referência anatômico na margem anterior do ramo da mandíbula, a altura da fusão entre as corticais lateral e medial do ramo, e a extensão posterior do osso medular. Metodologia: Foram utilizadas 80 hemi-mandíbulas de adultos sul-americanos. A partir do ponto mais posterior da margem anterior do ramo mandibular esquerdo (ponto X) foi traçada uma linha horizontal até a margem posterior (linha X). Nos términos dos 1º e 2º terços da linha X foram realizados cortes verticais para determinação das alturas de fusão das corticais (H1 e H2). No ramo mandibular direito foi mensurada a extensão posterior do osso medular na altura da linha X, a partir da junção da língula com a face medial do ramo (ponto Z). Resultados/Resultados esperados: As médias das alturas de fusão das corticais em H1 e H2 foram 10,45mm e 4,52mm respectivamente, sendo que em H2 os valores foram inversamente proporcionais à largura do ramo mandibular. A média da altura da linha horizontal X foi 1,06mm acima do ponto Z. O valor médio da extensão posterior de osso medular foi de 17,17mm e não houve correlação dessa distância com a largura do ramo da mandíbula.

Palavras-chave: Osteotomia Sagital. Ramo Mandibular. Língula Mandibular

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br