Debridameno Periodontal no Tratamento da Periodontite Crônica Avançada em Diabéticos

Autor(es): Camila Neves Nobre, Ana Luisa Texeira Meira , Maisa Cardozo Nascimento, Antonio Jose M G da Cosa Neto, Sandro Bittencourt Sousa e Erica Del Peloso Ribeiro

Introdução: A presença do diabetes mellitus em pacientes dependentes ou não de insulina exógena, é considerada fator de risco, levando à maior prevalência e severidade da doença periodontal. A possibilidade da utilização do debridamento periodontal para tratamento da periodontite crônica foi confirmada por outros estudos mostrando similaridade nos resultados obtidos com raspagem convencional e o debridamento. Entretanto, ainda não foram relatados estudos sobre o efeito do debridamento em paciente diabético Objetivo: Avaliar o efeito do debridamento periodontal no tratamento da periodontite crônica avançada em pacientes dibéticos Metodologia: Para realização deste estudo, serão selecionados 40 pacientes cujo controle glicêmico esteja insatisfatório (HbAc> 7%) e que tenham pelo menos oito dentes com profundidade de sondagem = 5mm e sangramento à sondagem. Os pacientes deverão ter um mínimo de 20 dentes. Serão excluídos pacientes fumantes e que tenham recebido tratamento periodontal ou utilizado antibioticoterapia nos 6 meses anteriores ao estudo. Serão avaliados os seguintes parâmetros clínicos: Índicie de Placa visível, Índicie de Sangramento Gengival, Profundidade de Sondagem e Nível de Inserção Clínica Relativa. Os parâmetros descritos acima serão avaliados antes do tratamento, 3 meses após. Resultados/Resultados esperados: Através desse estudo espera-se que o debridamento periodontal seja também uma alternativa viável para o tratamento da periodontite crônica avançada em indivíduos diabéticos.

Palavras-chave: Diabetes mellitus. Piodontite.Raspagem dentária

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br