Paciente em Estado Terminal e Os Sentimentos Revelados Pelos Profissionais de Saúde

Autor(es): Amanda Fernandes da Silva, Sabrina Meira Araújo, Bruna Moreira Fraga de Souza, Miquéias Bacelar dos Santos, Sandra Dultra Cabral Portela

Introdução: A morte é um fenômeno inegável na vida, porém é um processo envolvido de medo do desconhecido e por isso, muitas vezes, é encarado como algo distante da nossa realidade. Sendo assim, para o profissional de saúde é difícil lhe dar com esse tipo de situação e muitas vezes estes momentos são interpretados como uma tentativa frustrada frente a sua inevitabilidade. Há um misto de sentimentos de impotência, culpa, fracasso e, principalmente, a dificuldade para lidar com a situação.(RODRIGUES,2001) Objetivo: Discutir os sentimentos revelados pelos profissionais de saúde frente a terminalidade do paciente. Metodologia: Este estudo constitui uma de uma revisão integrativa de literatura entre os anos de 1992 à 2001 rastreados através das bases de dados científica Scielo, Lilacs.Os descritores utilizados para pesquisa foram morte/morrer, papel do enfermeiro, morte hospitalar e pacientes terminais, respeitando a apresentação dos Descritores da Ciências da Saúde. Todos os trabalhos foram verificados na integra e Língua Pátria assim como baseados no objeto de estudo de pesquisa. Período de estudo entre 2000 à 2010. Resultados/Resultados esperados: Importante verificar que os sentimentos dos profissionais de saúde identificados pela literatura dieante do paciente terminal, segundo Kubler-Ross(1998), os mais comuns são: dor, confusão, raiva e rancor. Isto implica em medo em medo, fracasso e frustração.

Palavras-chave: Morte/Morrer.Pacientes terminais. Morte hospitalar.

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br