Distúrbios Miccionais em Portadores de HTLV-I.

Autor(es): Carolina Cardoso Carmeiro de Campos, Bernardo Galvão Castro Filho, Vivianna Olavarria, Ramon Kruchewsky, Carolina Cardoso Carneiro de Campos, Bernardo Galvão Castro Filho

Introdução: Os sintomas miccionais estão presentes em torno de 90% dos casos de HAM/TSP, tendo um início insidioso e podendo ser a manifestação mais precoce da afecção. O paciente pode apresentar disúria, urgência miccional, incontinência de urgência e freqüência miccional aumentada (Osame, 1986; Poiesz,1980).As infecções urinárias de repetição, a litíase do trato urinário e quadros mais graves, como pielonefrite crônica ou de insuficiência renal, constituem conseqüências comuns das alterações urológicas. Objetivo: Comparar três grupos de pacientes (assintomáticos, bexiga neurogênica isolada e HAM/TSP), levando em consideração a carga proviral. Metodologia: O estudo será do tipo corte transversal. É a continuação, já prevista, de um trabalho iniciado em 2009. Serão estudados os pacientes avaliados pelo urologista do Centro de Referência para HTLV de Salvador, Bahia de 2009 a 2011 e que estão presentes no banco de dados confeccionado nesse período. O teste chi-quadrado de Pearson será utilizado para comparação das cargas provirais de cada grupo. O nível de significância estatística será considerado como p<0,05. As análises estatísticas serão realizadas no SPSS versão 17.0 (Statistical Package for Social Sciences, Inc., Chicago). Resultados/Resultados esperados: Espera-se uma média de carga proviral crescente nos grupos (assintomáticos, bexiga neurogênica isolada e HAM/TSP).

Palavras-chave: HTLV-1. Bexiga neurogênica. Carga proviral

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br