Epidemiologia das Lesões Corporais em Mulheres Submetidas ao Exame de Corpo de Delito

Autor(es): Bruno Lemos Ehlers, Bruno Gil de Carvalho Lima

Introdução: A violência contra mulher pode comprometer a integridade física e a saúde mental, causando dores crônicas, depressão e baixa estima, podendo levar ao suicídio. Há fatores, tal como drogas, alto consumo de álcool pelo parceiro íntimo, a aceitação da violência por parte do público, a falta de comunicação, a auto-imagem vulnerável e a violência como recurso para resolver os problemas. O uso de surveys de vitimazação é essencial para identificar padrões sobre local, tempo e circunstância presente. Objetivo: Descrever o perfil clínico-epidemiológico de lesões corporais em mulheres que foram submetidas ao exame de corpo de delito. Metodologia: Foi realizado um estudo descritivo de morbidade (incidência). Os critérios de inclusão serão: vítimas do sexo feminino, agressor do sexo masculino, submissão a exame de lesões corporais de janeiro do ano 2005. A fonte de informações foram os laudos médico-periciais de mulheres submetidas ao exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues. As informações dos laudos serão extraídas para uma ficha, registrando-se as seguintes variáveis: faixa etária,tipo de lesão, tipo de instrumentos utilizados pelos agressores, classificação da lesão como leve, grave ou gravíssima, conforme o art. 129 do Código Penal brasileiro, e tipo de relação social ou de parentesco entre vítima e e agressor. As informações coletadas foram para compor um banco de dados , utilizando-se Epi Info. Resultados/Resultados esperados: Registrou-se que a maior proporção é de agressor é cônjuge, ou seja, companheiro, namorado, marido, ex-marido ou ex-companheiro. As mulheres com ensino fundamental foram as mais cometidas (N= 223; 52,35%). A faixa etária da vítima mais acometida é entre 19 e 30 anos (209; 49,06%). A ação contundente foi o meio mais utilizado pelos agressores (357; 83,80%). A forma de lesão mais prevalente é a leve (338; 79,34%).

Palavras-chave: Violência contra a mulher. Mulheres. Lesões corporais. Violência

voltar
Anais da MCC., Salvador, v.1, n.3, setembro. 2012, ISSN

Av. Dom João VI, 274 - Brotas - CEP: 40285-001
Salvador/Ba Tel: 2101-1900 Fax: 3356-1936
http://www.bahiana.edu.br