Galeria de Fotos

Doação e transplante de órgãos e tecidos: encontro entre especialidades
“Doação e transplante de órgãos e tecidos: encontro entre especialidades” foi o tema abordado no encontro realizado no dia 9 de setembro, na Unidade Acadêmica Cabula da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública.

O evento foi uma parceria entre a Secretaria de Saúde do Estado Bahia (SESAB) e a Bahiana, tendo como coordenadores Fabrízio da Silva Góes, integrante da coordenação de Transplantes da SESAB e a professora do curso de Psicologia da Bahiana Maria Constança Velloso Cajado.

A programação reuniu estudantes dos diversos cursos da Bahiana, professores e especialistas da área de saúde e contou com palestras e mesas-redondas sobre sistema nacional e política estadual de transplantes na Bahia, etapas do processo de doação e transplante, diagnóstico de morte encefálica, entrevista familiar para doação de órgãos e tecidos, transplantes de córneas, fígado e rim.

O evento teve como palestrantes o médico cirurgião Dr. Eraldo Salustiano de Moura, a coordenadora do setor de transplantes da SESAB, Ana Christina Lordelo de Salles Mascarenhas, a enfermeira da Central Estadual de Transplantes América Carolina Brandão de Melo Sodré, o médico do Hospital da Bahia Artur Pedreira de Andrade Souza, a professora Maria Constança Velloso Cajado e a médica oftalmologista Mila Dias Sampaio.

Segundo o médico cirurgião Dr. Eraldo Salustiano de Moura que apresentou as temáticas “História e Panorama Atual dos Transplantes no Brasil” e “Transplante de Fígado e de Rim”, o transplante de órgãos é um processo que depende da sociedade onde estão inseridos o poder público, a população e os profissionais de saúde. Ao poder público compete organizar todo o processo de redes hospitalares, o acompanhamento de capacitação técnica dos profissionais e a infraestrutura dos transplantes. “Quando juntamos os profissionais de saúde, o poder público e a sociedade agindo de uma forma responsável e compromissada, começamos a modificar o cenário da saúde, favorecendo, assim, mais pessoas, pois o transplante é da sociedade e quando há a doação e transplante de órgão todos são beneficiados”.

O médico destaca o compromisso da Bahiana em sediar eventos de relevância social e reitera que no estado da Bahia há um desconhecimento muito grande dos profissionais de saúde em relação a pacientes que podem ser curados por meio de um transplante de órgãos. “A Bahiana vem reafirmando suas ações engajando estudos sobre transplantes ao longo da graduação do curso de medicina e também em outros cursos, contribuindo para a saúde e a educação”.

A professora Maria Constança Velloso Cajado, que também integra a coordenação de transplantes da SESAB, explica que o encontro integra o planejamento de atividades educacionais da secretaria. “Esse encontro já existiu em diversas faculdades e a ideia de trazer o evento para a Bahiana foi excelente, pois a Escola é uma instituição voltada para a saúde e o transplante é um tema atual que merece destaque para ser debatido e desmistificado até mesmo para ser trabalhado de forma transversal na grade curricular acadêmica”.  

Alyne de Souza Melo, aluna do 8° semestre do curso de Psicologia da Bahiana relata que a discussão do tema foi pertinente, pois, ao longo do curso, os alunos não têm oportunidade de rever pontos específicos interligados à área de saúde. “Durante a atividade, podemos ter acesso a opiniões de especialistas de outras áreas sendo um conhecimento multiprofissional e percebemos, cada vez mais, a necessidade do aprofundamento em outras temáticas, englobando a medicina e a enfermagem, por exemplo, ao longo da graduação para podermos ter um entendimento melhor na nossa formação enquanto psicólogos”.

Samara Gonçalves, aluna do 6° semestre do curso de Psicologia da Bahiana pontua a importância de trazer para a graduação novas abordagens na área de saúde. “É muito importante e, ter esse contato com alunos de outros cursos, é fundamental para estabelecer essa integração intercursos. Com essa atividade, pude perceber o papel do psicólogo perante essa temática, identificando nossa sensibilidade e a forma com que nós, profissionais, devemos nos posicionar diante da família e dos pacientes durante o atendimento”. 

No fim da programação, foram realizadas as mesas-redondas “Transplantes: expectativas e sentimentos dos pacientes”, com a participação de pacientes transplantados e “Religiosidade: morte, vida e doação de órgãos” com representantes religiosos.


Campus Brotas

Av. Dom João VI, nº 275, Brotas.
CEP: 40290-000
tel.: (71) 3276 8200
fax.: (71) 3276 8202

Campus Cabula

Rua Silveira Martins, nº 3386, Cabula
CEP: 41150-000
tel.: (71) 3257 8200
fax.: (71) 3257 8230

Coordenadoria Geral

Av. Dom João VI, nº 274, Brotas.
CEP: 40285-001
tel.: (71) 2101 1900
fax.: (71) 3356 1936