Notícias

Bahiana realiza VI Fórum de Pesquisadores

Programação contou com convidados de tecnologia e educação.
17/10/2016


Bahiana realiza VI Fórum de Pesquisadores

Programação contou com convidados de tecnologia e educação.

Arranjos do universo da música popular brasileira tocados com a delicadeza e a precisão do Quarteto de Cordas Carybé, do projeto Neojiba deram início às atividades da XVI Mostra Científica e Cultural da Bahiana, cujas atividades científicas começaram com a realização do VI Fórum de Pesquisadores, na manhã do dia 6 de outubro, no Centro de Convenções da Bahiana, na Unidade Acadêmica Cabula.
 
     

A cerimônia foi oficializada com as palavras da reitora da Bahiana, Prof.ª Dra. Maria Luisa Carvalho Soliani e dos pró-reitores de Pesquisa e Inovação, Atson Fernandes, de Graduação e Pós-Graduação, Maria de Lourdes Gomes e de Extensão, Carolina Pedroza. "Esse evento tem como objetivo maior congregar pessoas para que elas possam se conhecer, interagir, não somente com o público externo, mas principalmente com o público interno. Então, o propósito é a gente provocar essa rede de discussões. Os temas abordados foram todos de integração com palestrantes de fora da área da saúde, mas mostramos a necessidade do contato com outras áreas do conhecimento para que possamos nos desenvolver em pesquisa, tecnologia e inovação", afirmou Prof. Atson.
 
     

"Pesquisa Translacional em Saúde: uma conexão entre a produção e a aplicação do contexto" foi o tema do talk show mediado pelo Prof. Dr. Bernardo Galvão que recebeu os palestrantes convidados Dr. Thomas Buck, superintendente da Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (SECTI), que apresentou a palestra "A importância da inovação no âmbito da pesquisa em saúde: o papel dos grupos de pesquisa" e a professora da UNEB e do Senai/Cimatec, Lynn Alves que abordou o tema "A importância dos grupos de pesquisa para a P&D nas instituições científicas e tecnológicas".
 
     

Para Thomas Buck, o cenário baiano caminha bem no que tange à ciência e à inovação, porém, ainda é necessário produzir conhecimento para as demandas levantadas pela sociedade. "Quando pensamos na cadeia do conhecimento, sobretudo estudo e pesquisa, especificamente na área da saúde, a Bahia vai bem. Nosso recurso humano formado aqui no estado é de alta qualidade, as pesquisas são relevantes, temos grupos de pesquisa rankeadaos no diretório da CAPS, a exemplo do grupo de pesquisa do ISC com nível 6, um dos únicos do Nordeste. O que entendemos que precisamos melhorar é que este conhecimento não está chegando nos problemas que a saúde tem".


Prêmios

Na 6ª edição do Fórum de Pesquisadores, o Prêmio Professor Humberto Castro Lima de melhor pesquisador do ano foi concedido ao professor do curso de Medicina e do Programa de Pós-Graduação da Bahiana, Dr. Myttermayer Santiago.
 
     

Pela primeira vez, foi entregue o Prêmio Grupo de Pesquisa do Ano cujo vencedor foi o Grupo de Doenças Cardiovasculares, representado pela professora Ana Marice Ladeia. "É um reconhecimento superimportante que vai impactar ainda mais na nossa produtividade. Hoje, trabalhamos com alunos de pós-graduação e de iniciação científica. O nosso grupo é focado em doenças cardiovasculares, mas tem uma abrangência envolvendo as áreas correlatas e, então, dialoga um pouco com outras patologias que impactam na saúde cardiovascular, como, por exemplo, a anemia falciforme que é uma linha em que temos avançado bastante e temos tido interface com outros aspectos menos habituais no contexto da doença cardiovascular e cardiometabólica que são aspectos relacionados ao estresse e às intervenções que possam melhorar isso".

A programação foi finalizada com a exposição de e-pôsteres dos grupos de pesquisa da Bahiana.

Confira as fotos.


Leia mais:

Ciência, arte e cultura marcam 16ª edição da Mostra Cultural e Científica da Bahiana

Inovação marca sessão de pôsteres da MCC 16

MCC recebe exposição da Coleção entomológica Mangabeira & Sherlock: popularização da ciência

Cultura, Arte e Lazer inspiram atividades na XVI MCC

XVI MCC inaugura Tenda de Educação Popular em Saúde da Bahiana

Esportes radicais marcam presença na XVI MCC

Campus Brotas

Av. Dom João VI, nº 275, Brotas.
CEP: 40290-000
tel.: (71) 3276 8200
fax.: (71) 3276 8202

Campus Cabula

Rua Silveira Martins, nº 3386, Cabula
CEP: 41150-000
tel.: (71) 3257 8200
fax.: (71) 3257 8230

Coordenadoria Geral

Av. Dom João VI, nº 274, Brotas.
CEP: 40285-001
tel.: (71) 2101 1900
fax.: (71) 3356 1936